terça-feira, 23 de setembro de 2008

Slides da Aula de 16/09/2008

RESUMO
Adaptado de: http://www.rainhadapaz.g12.br/projetos/portugues/producaotextos/resumo_nbr6028.htm, acesso em 15 de setembro de 2008.

  • Resumo: "apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto" (NBR 6028). Uma apresentação sucinta, compacta, dos pontos mais importantes de um texto.
  • Esta definição pode, no entanto, ser melhorada: resumo é uma apresentação sintética e seletiva das idéias de um texto, ressaltando a progressão e a articulação delas. Nele devem aparecer as principais idéias do autor do texto.
  • O resumo abrevia o tempo dos pesquisadores; difunde informações de tal modo que pode influenciar e estimular a consulta do texto completo.


Em geral, o resumo:

  • indica o assunto do texto;
  • o objetivo do texto;
  • a articulação das idéias;
  • as conclusões do autor da obra;
  • é redigido em linguagem objetiva;
  • não apresenta juízo crítico (as vozes);
  • é inteligível por si mesmo (isto é, dispensa a consulta ao original);
  • evita a repetição de frases inteiras do original;
  • respeita a ordem em que as idéias ou fatos são apresentados no texto original.


Exemplo de resumo

ROCCO, Maria Thereza Fraga. Crise na linguagem: a redação no vestibular. São Paulo: Mestre Jou, 1981. 284 p.

Rocco (1981) examina 1.500 redações de candidatos a vestibulares (1978), obtidas da FUVEST. O livro resultou de uma tese de doutoramento apresentada à USP em maio de 1981. Objetiva caracterizar a linguagem escrita dos vestibulandos… A autora escolheu redações de vestibulandos pela oportunidade de obtenção de um corpus homogêneo. Sua hipótese inicial é… Entre os problemas identificados pela autora ressaltam-se… Também foram objeto de análise… Rocco se preocupa ainda com… Chegou à conclusão de que…

  • A elaboração de resumos exige habilidade de leitura.
  • Não cabem no resumo comentários ou julgamentos apreciativos.
  • A dificuldade de resumir um texto pode advir da complexidade do texto (vocabulário, estrutura sintática, relações lógicas), bem como da competência do leitor.
  • Para reduzir as dificuldades de elaboração de resumos, recomenda-se ler o texto do começo ao fim, sem interrupções.

- Nesta fase inicial, responde-se à questão: de que trata o texto?

- Na segunda leitura, decodificam-se frases complexas, recorre-se ao dicionário para solução do vocabulário.

- Em terceiro lugar, segmenta-se o texto, dividindo-o em blocos temáticos, de idéias (ou de espaço, ou de tempo, ou de personagens) que tenham unidade de significação. Finalmente, redige-se o resumo com as próprias palavras.


Pietroforte (2002)

  • A partir de uma fábula de La Fontaine, o autor discute as quatro dicotomias de Saussure e aponta dois impactos importantes do estruturalismo saussuriano: um deles, através do conceito de dupla articulação desenvolvido por Martinet; o outro, através do conceito de norma, desenvolvido por Coseriu.


A dupla articulação(Martelotta, 2008)

  • Os enunciados de uma língua podem ser desmembrados em partes menores, que podem ser encontradas em outros enunciados. O falante escolhe as unidades e combina-as de acordo com as regras de formação da sua língua.

Exemplo: Os violinistas tocavam músicas clássicas.
Os / violinistas / tocavam / músicas / clássicas.


Os / violinistas / músicas / clássicas.

Violin/ista clássic/a
Violin/o clássic/o

Os elementos de menor unidade significativa na estrutura lingüística são chamados de morfemas.
1ª articulação ou morfologia: constituída de elementos dotados de menor significado ou morfemas.

  • Os morfemas, por sua vez, podem ser divididos em unidades menores, os fonemas.
    músicas: /m/, /u/, /z/, /i/, /k/, /a/, /s/

2ª articulação ou fonologia: constituída de elementos não dotados de significado ou fonemas.

Um comentário:

todaforte disse...

O que é realmente essa segunda articulação ,e como se mostra presente no discurso do falante,por favor se mostrar com exemplos vai facilitar muito minha compreensão.